O TOQUE QUE SALVOU UMA VIDA

Lilly e Madelaine são irmãs gêmeas que vivem em Hamburgo, na Alemanha. Elas são inseparáveis desde o momento de seu nascimento, quando o toque de Lilly salvou a vida da irmã.

“Hoje, somos tão unidas como quando nascemos. Nos abraçamos todos os dias.“

Começo difícil

 

Todos os anos, cerca de 15 milhões de bebês nascem prematuros no mundo todo. No caso de Lilly e Madeleine, foram 9 semanas de gestação. As duas lutaram pela vida, sendo constantemente monitoradas numa incubadora e chegando até a ser ventiladas. Mas as chances de Madelaine eram ainda menores; ela nasceu com um buraco no coração.


Perguntamos: Quando se vêem em suas primeiras fotografias de família, como se sentem?


Madeleine respondeu: As imagens representam a forma como ainda hoje estamos - sempre juntas. Nossos pais nos disseram desde muito cedo, que as primeiras semanas foram muito difíceis. Quase morremos. Por sorte, uma enfermeira teve a ideia de nos colocar juntas numa incubadora.

Lylly complementou: Onde nos abraçamos e os nossos pequenos dedos se tocaram. A partir desse momento, nossas chances de sobreviver, aumentaram. A Madelaine conseguiu respirar sozinha e o problema em seu coração começou a ser curado.

Madelaine: Nossa mãe estava muito fraca para nos visitar na ala neonatal. Por isso, nosso pai sempre tirava fotos em uma Polaroid, mas não havia muito para ver... Éramos tão pequenas, e havia tubos por todo o lado.
 

“Os nossos amigos sempre falam que não é normal o quanto somos unidas.” LILLY

Uma ligação duradoura

 

Perguntamos: A união que existe entre as duas, permaneceu inalterada desde o nascimento?

Lilly: Todos os nossos amigos dizem que nunca viram gêmeas ou irmãs tão próximas como nós. Continuam dizendo: "Não é normal quão unidas vocês são"! Na realidade é raro estarmos separadas por mais de uma hora. Só porque sentimos falta uma da outra.

Madelaine: 
Estou sempre preocupada com a Lilly. Quando vamos fazer ski ou andar de bicicleta, a Lilly tem que andar sempre à minha frente. Caso contrário, eu estaria constantemente virando a cabeça para me certificar de que nada teria lhe acontecido.

Lilly: Hoje, somos tão unidas como quando nascemos. Nos abraçamos todos os dias.