O bronzeamento artificial é uma escolha muito comum entre pessoas que desejam uma pele radiante e dourada sem ter que passar horas se expondo ao sol.

Por vários motivos, muitas pessoas recorrem aos cremes autobronzeadores e às cabines de bronzeamento. 

Nesse sentido, surge a dúvida: o bronzeamento artificial é mesmo seguro? É essencial compreender os riscos desses métodos e sempre optar por alternativas que mantenham a saúde da sua pele em primeiro lugar. 

A NIVEA sabe que a saúde e o bem-estar são o mais importante. Por isso, confira nossas dicas com tudo o que você precisa saber sobre o bronzeamento artificial. Aqui, você encontra diversas dicas sobre bronzeamento saudável e muito mais.

    O QUE É BRONZEAMENTO ARTIFICIAL?

    O bronzeamento artificial consiste em obter um tom de pele mais escuro sem se expor diretamente ao sol. 

    Os raios solares, apesar de proporcionarem benefícios à saúde, também estão associados ao envelhecimento precoce, surgimento de rugas e ao risco de desenvolver câncer de pele. 

    Por isso, o ideal é proteger a pele antes de se expor ao sol, utilizando protetor solar adequado e de amplo espectro. Apesar disso, por conta dos riscos, muitas pessoas preferem evitar a exposição solar.

    Como alternativa, algumas pessoas recorrem ao bronzeamento artificial. Os autobronzeadores, assim como as camas de bronzeamento, são exemplos de formas de se bronzear sem exposição direta à luz do sol.

    Enquanto os autobronzeadores apenas tingem a pele por meio de uma reação química, as camas de bronzeamento simulam com lâmpadas os raios UV do sol, e estimulam a produção de melanina na pele de forma aceleradíssima. 

    Isso resulta em um bronzeado artificial, mas é importante ressaltar que essa prática pode acarretar custos significativos para a saúde.

    DICAS PARA UM BRONZEAMENTO SAUDÁVEL

    Como vimos, as camas de bronzeamento são muito prejudiciais para a saúde da pele. Os raios UVA emitidos pelas camas, penetram profundamente na pele, e são associados a diversos tipos de câncer.

    Quando nos expomos aos raios UV, estamos danificando as células da pele. Consequentemente, nossa pele tenta se regenerar, mas enquanto algumas enzimas reparam a pele, outras podem sofrer mutação e se tornar cancerígenas.

    Além disso, as câmaras de bronzeamento artificial emitem três vezes mais raios UV do que o sol. Por isso são tão eficientes, mas também por isso fazem tão mal.

    Confira alguns dos riscos de saúde que são multiplicados quando usamos esses aparelhos:

    RISCO DE CÂNCER DE PELE

    A exposição aos raios UV está relacionada a mais de um tipo de câncer de pele. Com as camas de bronzeamento, esse risco pode aumentar em até 75%;

    ENVELHECIMENTO PRECOCE DA PELE

    A exposição frequente à radiação ultravioleta, seja do sol ou de fontes artificiais, pode acelerar o envelhecimento da pele, causando rugas precoces, manchas e perda de elasticidade;

    DANOS À PELE

    O bronzeamento artificial pode causar queimaduras, irritações, ressecamento da pele e até mesmo alergias devido aos produtos químicos presentes nos autobronzeadores.

    BRONZEAMENTO ARTIFICIAL FAZ MAL?

    Sim, como vimos, o bronzeamento artificial pode ser prejudicial à saúde da pele. A exposição à radiação UV artificial, especialmente nas cabines de bronzeamento, aumenta muito  o risco de danos à pele, incluindo queimaduras, envelhecimento precoce e câncer de pele.

    Existem alternativas mais seguras, como os autobronzeadores, mas mesmo nesses casos é importante ter certeza de que você não possui alergia a nenhum dos ingredientes.

    BRONZEAMENTO ARTIFICIAL DÁ CÂNCER?

    Estudos mostram que a exposição frequente à radiação UV artificial está associada ao aumento do risco de câncer de pele, incluindo melanoma. O uso de cabines de bronzeamento é desencorajado por muitos especialistas devido a esses riscos.

    BRONZEAMENTO ARTIFICIAL É PROIBIDO?

    A regulamentação do bronzeamento artificial varia de acordo com a legislação de cada país e, em algumas regiões, as cabines de bronzeamento foram proibidas devido aos riscos à saúde.

    É o caso do Brasil, onde câmaras de bronzeamento artificial são proibidas desde 2009.

    OUTROS TIPOS DE BRONZEAMENTO ARTIFICIAL

    O desejo por uma pele com aparência bronzeada é algo que nunca sai de moda. A pele bronzeada tem sido associada à saúde, vitalidade e beleza por muitos anos. Felizmente, hoje em dia, existem alternativas seguras e eficazes para alcançar esse resultado sem precisar se expor ao sol.

    Vamos entender melhor como cada um deles funciona:

    BRONZEAMENTO À JATO

    O bronzeamento a jato é um método que envolve a aplicação de um spray bronzeador na pele. Esse spray contém um ingrediente ativo chamado di-hidroxiacetona (DHA), que reage com a camada superior da pele para criar um tom bronzeado temporário. 

    É uma alternativa mais segura em comparação com a exposição à radiação UV, feita em salões especializados. Prático e ideal para eventos ou emergências, o bronzeamento a jato pode ser uma ótima opção.

    AUTOBRONZEADOR

    Outra escolha popular são os cremes autobronzeadores, também com DHA. Eles proporcionam à pele um tom dourado e não requerem exposição aos raios UV.

    A melhor parte é que você pode aplicá-los em casa, por conta própria, pois eles geralmente vêm em creme ou mousse

    Vale lembrar que existe sempre o risco de alergia, por isso faça um teste em um local pequeno antes. Além disso, autobronzeadores são famosos por fazer sujeira nas toalhas e lençóis ou deixar manchas nas mãos.

    Por isso, preparamos algumas dicas rápidas para você fazer o melhor uso possível do seu autobronzeador.

    COMO PASSAR AUTOBRONZEADOR?

    Aplicar o autobronzeador em casa requer atenção e cuidado, especialmente para conseguir aquele resultado uniforme e natural. Confira nosso passo-a-passo:

    Use um esfoliante para remover células mortas e garantir uma aplicação mais uniforme;

    Use luvas ou um aplicador para evitar manchas nas mãos e espalhar melhor o produto;

    Aplique o produto em movimentos circulares e suaves. Comece pelas pernas e vá subindo;

    Em áreas como joelhos, cotovelos e mãos, aplique menos produto, pois ele pode se acumular e deixar aquele aspecto manchado;

    Espere o produto secar totalmente antes de se vestir.

    Lembre-se, por fim, de que a cor do autobronzeador vai se desenvolver aos poucos durante as próximas horas. Por isso, seja paciente, e aguarde chegar no tom final antes de aplicar mais. 

    Assim, se a exposição solar realmente não é sua praia, priorize sua saúde e considere os autobronzeadores antes de se aventurar em outras opções menos seguras.

    Cuidar da saúde de sua pele é essencial, evitando a exposição excessiva à radiação UV, seja do sol ou fontes artificiais, para manter uma pele saudável e prevenir problemas a longo prazo.

    Aproveite o verão e cuide-se com carinho, e para mais dicas de beleza e bem-estar, continue acompanhando o blog NIVEA. Confira também as nossas novidades!

    INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER

    E fique sabendo em primeira mão de todas as novidades e descontos do mundo NIVEA!

    CONHEÇA AS CATEGORIAS DE PRODUTOS NIVEA