O protetor solar para o rosto é importante porque nossa face é uma das zonas mais sensíveis de todo o corpo. Ela está sempre exposta à poluição e aos efeitos da natureza, como o frio e o calor. Logo, precisamos ter atenção e redobrar os cuidados com a pele nessa região. 


Em dias de sol, não basta passar protetor solar só no corpo. Usar chapéu e óculos escuros tem o seu valor, mas nada é mais eficaz que usar protetor solar no rosto. Assim, você evita queimaduras de sol, descamação no rosto e previne sintomas de insolação. Por isso, descubra todas as dicas e recomendações sobre protetor solar para o rosto com a NIVEA

QUAL A IMPORTÂNCIA DO PROTETOR SOLAR PARA O ROSTO?

O protetor solar para o rosto é importante porque ele cria uma barreira protetora na sua pele que diminui os efeitos dos raios de sol. Essa proteção é necessária porque a radiação ultravioleta causa danos na pele, como sinais de envelhecimento precoce, rugas e linhas de expressão


A luz do sol também é responsável pela hiperpigmentação da pele, ou seja, o surgimento de marcas escuras no rosto. Conforme a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o protetor solar também é considerado uma forma de tratamento contra algumas condições de pele mais graves, como o melasma.

QUEM PRECISA DE PROTETOR SOLAR PARA O ROSTO?

Todas as pessoas precisam de protetor solar para o rosto: homens e mulheres, crianças e idosos. A proteção solar não é opcional, ela faz parte de uma rotina de skin care eficiente e traz benefícios a curto e longo prazo. 


Porém, existem pessoas ou grupos de pessoas que precisam do protetor solar facial um pouco mais devido à sua rotina e ao ambiente em que trabalham ou vivem. Nesse grupo, podemos incluir: 

Pessoas com empregos diretamente expostos aos raios ultravioleta: vendedores ambulantes, motoristas, carteiros, garis, operários em canteiros de obras;

Pessoas com a pele sensível: pele acneica, pele ressecada ou pele com alergia;

Pessoas com predisposição genética para o câncer de pele: o protetor solar é uma medida aconselhada pelos dermatologistas para prevenção de melanomas;

Pessoas que frequentam muito a praia: banhistas, atletas (surf, canoagem, vôlei de praia).

QUANDO E COMO USAR O PROTETOR SOLAR FACIAL?

O momento ideal para usar o protetor solar facial é quando a incidência de raios solares é maior. Isso acontece no período entre as 10h e as 16h. Ou seja, pegar uma praia ou piscina no começo da manhã ou no final da tarde é a melhor opção.


Isso não significa que você não precise do protetor solar facial nos períodos de sol menos intenso. Na prática, a quantidade ideal de protetor solar para o rosto é de uma colher de chá por aplicação. Essa quantidade também se estende ao pescoço e à cabeça. 


Lembre-se de aplicar o produto de maneira uniforme, sem esquecer áreas menos visíveis, como as orelhas. Seu uso deve ser cotidiano e contínuo, lembrando de reaplicar a cada 2 ou 3 horas.

Não se esqueça de que o uso do protetor solar não se limita apenas ao verão. Mesmo em estações mais frias, os raios solares ainda podem danificar a pele. Por isso, ao tomar sol no inverno, capriche no uso do protetor solar facial para se manter sempre protegida. 

QUAL O MELHOR PROTETOR SOLAR PARA O ROSTO?

O melhor protetor solar para o rosto depende de dois fatores importantes. O primeiro são as necessidades da sua pele e o segundo, o tipo de efeito que você espera encontrar quando aplica o protetor solar no rosto. 


Existem diversos protetores solares faciais disponíveis. Alguns são específicos para o seu tipo de pele (pele seca, pele oleosa, pele sensível). Outros oferecem uma característica ou componente específico, como protetor solar com cor ou protetor solar com toque seco.


A NIVEA traz a você alguns exemplos de protetores solares para o rosto que podem oferecer algum alívio às suas dores ou proporcionar alguma forma de prazer. Confira! 

PROTETOR SOLAR PARA O ROSTO: PELE OLEOSA

Se você tem pele oleosa, com certeza o seu critério para escolher cosméticos é um pouco diferente. Isso porque se a escolha não levar em consideração o seu tipo de pele, o produto pode aumentar o surgimento de cravos e espinhas no rosto. 


Com o protetor solar acontece a mesma coisa: se a textura não for oil free (livre de óleo) ou oil control (controle de óleo), a sua pele vai ficar pegajosa e com aquele brilho de excesso de oleosidade. Outra sugestão é usar protetor solar para o rosto com toque seco ou toque limpo. 


O toque seco causa na pele um efeito matte, pois tem uma textura mais leve e opaca por causa das sílicas antibrilho. Já o toque limpo costuma ter em sua fórmula um ativo chamado Detoxyl, que ajuda na limpeza de pele e proteção contra poluição e radicais livres.

PROTETOR SOLAR PARA O ROSTO COM MANCHAS

O surgimento de marcas escuras na pele pode ser causado por alterações hormonais no corpo, queimaduras químicas ou excesso de exposição ao sol. Nesse caso, é necessário escolher um protetor solar facial que ajude na prevenção e no clareamento de manchas.

PROTETOR SOLAR PARA MELASMA NO ROSTO

Um exemplo do surgimento de manchas escuras na pele é o melasma. Essa condição acontece quando ocorre um acúmulo de melanina na pele. Essa melanina se aglomera e forma a coloração escurecida que podemos ver principalmente no rosto, mas também no pescoço, colo e braçosNesse caso, é preciso pesquisar para descobrir qual o melhor protetor solar para o rosto com melasma

O fator de proteção solar presente no seu produto geralmente protege contra os raios UVB, que atingem camadas superficiais da pele. Para camadas mais profundas, a proteção adequada é contra os raios UVA

Segundo o doutor Drauzio Varella, o índice que mede a proteção contra esses raios se chama PPD (Persistent Pigment Dark). Sua proteção é medida pelas siglas PPD ou UVA, seguidas de um número ou de sinais de adição (+). Logo, para pessoas com melasma, a proteção necessária é:

Protetor solar com FPS igual ou superior a 30;

Protetor solar com um terço do valor do FPS (se o FPS é 30, o PDD/UVA precisa ser no mínimo 10);

Protetor solar com PDD/UVA equivalente a UVA+ ou UVA++.

PROTETOR SOLAR PARA O ROSTO COM COR

Para quem usa maquiagem diariamente, o protetor solar para o rosto com cor pode ser uma boa saída. Ele combina a proteção solar e os efeitos que camuflam imperfeições de uma maquiagem simples, podendo substituir a aplicação de base no rosto


Outro benefício do filtro solar com cor é ajudar a amenizar a aparência das manchas escuras no rosto, como aquelas causadas por melasma. Dessa forma, o produto ajuda a uniformizar o tom da pele


Mas não é só isso: o filtro solar para o rosto com cor protege seu rosto da luz azul, uma variante da luz visível, que vem dos raios solares. Esse tipo de luminosidade também está presente em aparelhos eletrônicos como celulares e computadores


É importante observar que o nosso rosto está em constante exposição a esse tipo de telas em casa, no trabalho ou até mesmo na rua. Logo, faz todo sentido a recomendação do uso de protetor solar facial com cor diariamente, mesmo em ambientes fechados. 

COMO TIRAR O PROTETOR SOLAR DO ROSTO?

Toda rotina de skin care passa pelas mesmas etapas: limpeza, tonificação, hidratação e fotoproteção. Essa rotina se repete no skin care noturno, quando voltamos para casa depois de um dia exaustivo de trabalho. 


Quando o assunto é limpeza facial, nosso rosto é sobrecarregado com impurezas e substâncias químicas todos os dias: poluição da rua, suor, cremes, maquiagem e também o filtro solar. Por isso, é necessário saber como tirar o protetor solar do rosto. Essa resposta depende do tipo de protetor solar que você escolheu usar. Observe: 

Se o veículo do seu protetor solar facial for gel ou sérum, a remoção é bem simples. Basta combinar água + sabonete líquido facial ou apenas usar água micelar. Isso também se aplica ao protetor solar com toque seco, pois tal como o gel e o sérum, ele é mais leve e suave;

Se o veículo do seu protetor for creme, isso significa que sua textura é mais densa e pegajosa. Por isso, você vai precisar lidar com o filtro solar da mesma forma que lida com a maquiagem: usando um demaquilante, preferencialmente bifásico.

O demaquilante bifásico é composto por duas substâncias: água e óleo. Ele é feito dessa forma porque, quimicamente, água e óleo não se misturam. Por isso, quando você passa demaquilante no rosto, a camada oleosa remove tudo que é oleoso. Na sequência, a camada de água promove a limpeza no local.

MITOS E VERDADES SOBRE PROTETOR SOLAR FACIAL

Por ser um produto de uso cotidiano e muito importante para a saúde da pele, o protetor solar facial acaba tendo muitos mitos ao seu redor. É importante saber, por exemplo, que existem diferenças significativas entre o protetor solar para o corpo e para o rosto. 


Além disso, existem algumas afirmações que precisam de revisão. Em geral, elas estão associadas aos efeitos do protetor solar e a forma correta de usar. Vamos descobrir algumas delas!

1. PODE PASSAR PROTETOR SOLAR NO ROSTO ANTES DE DORMIR?

Não é necessário passar protetor solar no rosto antes de dormir. O uso do protetor é recomendado para resguardar a pele dos efeitos da exposição direta ao sol, o que não acontece durante a noite. Mas essa não é a única razão para evitar essa prática. 


Quando falamos de skin care, é importante lembrar que cuidar da pele é uma jornada dupla: manhã e noite. Antes de dormir, sua pele precisa de limpeza profunda para estar livre de qualquer tipo de resíduo que se acumulou nela ao longo do dia, como o protetor solar. 


Caso contrário, o protetor solar acumulado no rosto pode obstruir os poros e causar um aumento de oleosidade. O resultado disso é a piora do quadro de acne e aumento de cravos e espinhas


O ideal para a sua pele antes de dormir é usar algum creme hidratante leve, sérum facial ou creme com renovação celular. Lembre-se de escolher produtos que sejam específicos para o uso noturno. 

2. É VERDADE QUE PROTETOR SOLAR CLAREIA A PELE DO ROSTO?

Depende. Dizer que o protetor solar facial clareia a pele do rosto pode ser equivocado, pois esse efeito não acontece com qualquer tipo de produto. Em termos gerais, tanto o protetor solar facial quanto o protetor solar corporal não clareiam a sua pele. 


No entanto, existem tipos específicos de protetores que clareiam a pele com manchas. Falando um pouquinho sobre química, os componentes do protetor solar atuam no acúmulo de melanina na pele, quebrando as moléculas e desfazendo as manchas


Vale lembrar que esse processo não acontece da noite para o dia. Para obter resultados específicos para as necessidades da sua pele, é necessário um tratamento de pele, de preferência acompanhado pelo seu médico dermatologista

3. POSSO USAR PROTETOR SOLAR CORPORAL NO ROSTO?

Se for uma emergência, tudo bem. Isso porque se você está buscando proteção solar, não existe nenhuma diferença entre os dois tipos de protetor. O fator de proteção solar (FPS) age da mesma forma tanto no seu corpo quanto no seu rosto. 


Porém, lembre-se que a pele do rosto é mais sensível. Os produtos cosméticos feitos para o rosto costumam ser mais leves, enquanto os produtos para o corpo são mais gordurosos. A razão disso é a composição de cada fórmula


O uso do protetor solar corporal no rosto pode entupir os poros, o que causa o aparecimento de cravos, foliculite e irritação na pele. Além disso, pode piorar a condição de quem tem a pele acneica

FPS: O FATOR DE PROTEÇÃO SOLAR

Já que estamos falando de fator de proteção solar, você já se perguntou o que esse número significa? Muito além de proteção, o FPS é um índice que também tem a ver com o tempo. A explicação disso requer um pouquinho de matemática. 


O protetor solar existe para proteger a sua pele dos raios ultravioleta B (UVB). Esses raios causam vermelhidão na pele, uma reação natural do corpo provocada pela vasodilatação. Pensando nisso, as pessoas acabam escolhendo um protetor solar com alto valor de FPS (50, 60 ou 80). No entanto, a escolha depende mais das suas necessidades no momento. O cálculo do FPS funciona assim: 

Procure saber quanto tempo leva para o seu rosto começar a mostrar os primeiros sinais de vermelhidão. Vamos supor que seja 15 minutos de exposição direta ao sol sem proteção;

Em seguida, multiplique esse valor pelo fator de proteção solar. Se o seu protetor solar tem FPS 15, você vai multiplicar o tempo de exposição ao sol por quinze (15x15=225 minutos);

Com esse novo número em mãos, descubra quantas horas cabem dentro dele. Com 225 minutos, temos um total de quase 4 horas de proteção.

Por conta de todo esse cálculo, é possível ver que o valor do FPS do seu protetor solar para o rosto não precisa ser necessariamente alto. Escolha o FPS de acordo com o tempo que você pretende passar exposto ao sol, seja na praia, na piscina ou na rua.

FPS: CORPO X ROSTO

Agora que você já sabe o que fator de proteção solar significa, precisamos fazer uma distinção. Quando falamos do corpo humano, o ideal é usar um protetor com no mínimo FPS 30. Porém, para a pele muito branca ou pele sensível, é importante usar o maior valor de FPS disponível (no mínimo 50).

A pele negra já tem uma proteção natural contra o sol por conta da abundância de melanina, mas isso não significa que o protetor solar seja dispensável. Nesse caso, é importante usar um produto com no mínimo FPS 20

Quanto ao rosto, recomenda-se o FPS 30 para todos os tipos e tons de pele ou o PPD 10 para peles com manchas ou peles com melasma. Portanto, evite protetores solares faciais com FPS 15 ou menor, pois eles não oferecem a proteção que a pele precisa.  

Gostou das dicas sobre proteção solar? Para saber mais sobre cuidados com o sol, confira nossos artigos sobre saúde e beleza no blog NIVEA e tire suas dúvidas sobre skin care e qualidade de vida com o nosso toque que transforma.

INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER

E fique sabendo em primeira mão de todas as novidades e descontos do mundo NIVEA!

CONHEÇA AS CATEGORIAS DE PRODUTOS NIVEA ROSTO